Publicidade

Coluna da Arte Suave: Jiu-Jitsu e defesa pessoal devem caminhar lado a lado; veja opinião do professor Luiz Dias

Em seu novo artigo na TATAME, o professor Luiz Dias falou sobre a importância da Defesa Pessoal dentro do Jiu-Jitsu; leia e opine sobre o assunto

* No último fim de semana, estava conversando com um amigo que começou a fazer Jiu-Jitsu, e perguntei, vendo sua motivação, sobre seu treino. Ele, muito entusiasmado falando, era nítida a sua alegria em ter encontrado o Jiu-Jitsu, já treinando há seis meses. 

Perguntei, de imediato, se estava também gostando de treinar Defesa Pessoal. E para o meu espanto, ele nunca havia tido uma aula de Defesa Pessoal. Particularmente, acho que as academias de Jiu-Jitsu deveriam ensinar Defesa Pessoal, mesmo que essa academia seja focada para competições, formar campeões e atletas de alto rendimento. É excelente, mas como não treinar defesa pessoal? 

Creio que, ao não saber Defesa Pessoal, seu Jiu-Jitsu está incompleto. Temos de saber esses fundamentos. O Jiu-Jitsu esportivo é uma luta de alto rendimento, mas ali você não espera receber chutes, cotoveladas, garrafadas e por aí vai, o que na rua pode acontecer. Ser campeão mundial é uma grande honra, creio ser um momento único. Mas não podemos, como professor, abrir mão de ensinar aos nossos alunos. E os alunos devem pedir aos professores que ensinem Defesa Pessoal. 

Saber Defesa Pessoal sempre te trará mais confiança e mais calma para qualquer situação de confronto em nossas vidas, principalmente nos centros urbanos. Saber competir é ter um treino intenso que abrange muitos aspectos, preparação física, controle de peso. Mas focar o Jiu-Jitsu só como competição, para mim, é reduzir muito o alcance da nossa Arte Suave. 

Em concordância com a afirmação do GM Fernando Pinduka, que diz: “Nem todo o praticante de Jiu-Jitsu conhece o sistema de Defesa Pessoal”. A Defesa Pessoal pode ser incluída até na parte do aquecimento, ou ser o tema principal da aula algumas vezes, mas não pode ser deixada de lado. Acredito muito que o Jiu-Jitsu não é completo sem treinar a Defesa Pessoal. 

Como agir numa situação de tentativa de agressão na rua? Como se defender de uma tentativa de agressão com uma faca ou cadeira? É melhor saber Defesa Pessoal e não precisar usar do que precisar e não saber. O GM Fernando Pinduka, uma referência na Defesa Pessoal, afirma: “Todo cidadão tem o direito à LEGÍTIMA DEFESA. Praticar Jiu-Jitsu proporciona saúde e confiança, mas conhecer o programa de defesa pessoal traz segurança da integridade física e controle do equilíbrio emocional”. Fica aqui a opinião de uma grande referência da nossa Arte Suave.

Para mais informações, veja www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o www.geracaoartesuave.com.br/.

* Por Luiz Dias

Para conferir mais notícias sobre o Jiu-Jitsu, clique aqui
Publicidade
Publicidade