Publicidade

Coluna da Arte Suave: a importância da paciência para ser um lutador mais completo no Jiu-Jitsu

* Ser paciente não é ser passivo. Esperar e ir ajustando o golpe, acreditar em si e nas suas posições, creio ser um bom conceito para o lutador. Eu estava levando um estrangulamento de um amigo meu, estava quase batendo, quando ele soltou a lapela e foi buscar outro ataque. Continuamos a luta, e depois do treino, na hora da resenha, quando falei que estava quase dando os três tapas, ele respondeu com essas palavras: “achei que não ia bater”. 

E então comecei a pensar nesse aspecto. Já não era a primeira vez que escutava algo assim. Jiu-Jitsu também tem de ter paciência, acreditar na posição, segurar o estrangulamento, triângulo ou qualquer outra posição. A paciência e resistência caminham de mão juntas. 

Muitos lutadores encaixam os golpes e, por vezes, soltam, por acharem que o seu oponente não irá bater. Trabalhe no seu Jiu-Jitsu a paciência, encaixe o golpe e vá ajustando ele. Tenha paciência em segurar a posição, e ao mesmo tempo em que vai ajustando, a finalização virá. 

Na minha academia, algumas vezes vejo o lutador encaixar o golpe e por vezes desfazer a posição estabilizada sem a menor necessidade. Por vezes, acho que até por posições menos favoráveis. Nada de pressa. Gosto de ir ganhando a posição, ir ajustando, acertando, encaixando a posição… Deixe o seu oponente na zona de desconforto, posição boa é a que seu oponente está desconfortável. 

Essa posição pode resultar num gasto de energia que ele tenha para reverter a posição e, assim, abrindo caminho para a sua vitória na luta. Ter estratégia é um ponto importante para todo lutador. Força física é importante, mas não é tudo. Nível técnico, aeróbico e estratégia são pilares fundamentais para todos os lutadores. E a calma entra nesses fundamentos. Ter calma para esperar a hora certa da raspagem, a calma para explodir no momento correto e a calma para entender que não é a hora de explodir. Ter a calma para segurar o estrangulamento ou a posição o máximo que puder. Acredite na sua posição e sustente. 

Achar que ele não vai bater e desfazer a posição é, para mim, como uma desistência. Persista, insista, vá ajustando. Não importa se é um treino na academia ou uma luta de campeonato. Tenha a calma trazida pela confiança no seu Jiu-Jitsu. Um bom lutador não necessariamente é o que desfere muitos golpes num curto espaço de tempo. Por vezes, um bom lutador faz poucos movimentos, mas os necessários para encaixar uma finalização. O nosso Jiu-Jitsu tem entre os seus conceitos o de executar o mínimo de movimentos e energia com o máximo de aproveitamento. 

Para mais informações, veja www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o www.geracaoartesuave.com.br/.

* Por Luiz Dias

Publicidade
Publicidade