Publicidade

Coluna da Arte Suave: uma mensagem de incentivo para quem deseja começar ou voltar ao Jiu-Jitsu; veja

* Desde o início de 2022 tenho recebido mensagens de pessoas que confessam a vontade de voltar a treinar ou aprender a nossa Arte Suave. No entanto, nas mensagens já colocam suas idades ou falta de condicionamento físico e até ambos como fatores impeditivos ou limitantes.

Por que um adulto não pode começar a treinar Jiu-Jitsu? Eu não vejo problema algum. O Jiu-Jitsu, quando bem orientado, pode ser praticado por todos, sem limite de idade. Cada um dentro de suas possibilidades. Fez o exame físico, o médico deu o atestado liberando para a prática, é pegar o quimono e ir para o treino.

Idade e condições físicas são parâmetros para o professor planejar seus treinos e você estabelecer suas próprias metas. O principal é o próprio aluno vencer o medo, sua própria resistência, vaidade, timidez e insegurança. Não importa o motivo que bloqueia a ação de ir treinar, mas a primeira vitória será superar essa resistência.

Uma vez superada e escolhida a academia, é treinar de mente aberta, avaliando seus parâmetros particulares. Idade, condição física, quantas vezes poderá treinar por semana… Enfim, treine sem cobranças, começando sem exigências imediatas. Comece devagar, aprendendo os fundamentos e posições, e em breve começará dando uns treinos com seus parceiros de treino, e assim vai conseguir progredir em seu aprendizado.

Quem sabe no futuro, de um aluno sem aspiração nenhuma de entrar num campeonato, com o seu progresso como lutador, não desperte a vontade de competir no Máster ou Sênior? O mais importante é treinar, cuidar do corpo e da mente. Sair do treino cansado, endorfinado, com a sensação de dever cumprido, isso não tem idade que o impossibilite e é muito recompensador.

Na minha academia, já vi alunos que se achavam fora da idade de treinar, que vão treinar levados por amigos e percebem que tinham uma visão errada. Com isso, se tornam alunos aplicados e treinam muito, tentando recuperar o tempo parado, e depois de um tempo, percebem a mudança positiva no corpo, no aeróbico e na mente.

Algumas qualidades o tempo pode ir tirando, como flexibilidade e agilidade, mas a vontade de treinar não se perde com a idade. Creio que o amadurecimento da pessoa até aquece a vontade de treinar mais e mais, pelo bem que a prática do Jiu-Jitsu traz ao corpo e a mente.

Já escutei de alunos com uma idade mais avançada falando: “porque não comecei antes?” Aceite o desafio, treine, não pense na sua idade. Pense que, só em estar treinando, você está cuidando da sua saúde, cencendo barreiras mentais e conceitos culturais. Além de estar servindo de exemplo para os seus amigos e para os mais jovens, que certamente, ao verem você treinando, serão incentivados a treinar cada vez mais.

Enquanto o lutador viver em busca de uma evolução técnica, refinamento das posições e tendo prazer em colocar o quimono, não será a idade um empecilho. A prática do Jiu-Jitsu é um caminho que mantém o espírito jovem e o corpo numa harmonia com a mente.

Creio que todo o professor, quando tem em sua academia lutadores com mais idade que o comumente acontece, começando a treinar, pode testemunhar como eles “rejuvenescem”, voltam a cada aula mais alegres e confiantes, muitas vezes mudando até hábitos que não são saudáveis. Aos demais atletas, lutem com esses atletas másters ou sêniores equalizando a força, a velocidade e respeitem esses lutadores, porque a idade chega para todos. Vamos concordar com uma coisa: o jovem lutador de hoje será o veterano num futuro próximo.

Para mais informações, veja www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o www.geracaoartesuave.com.br/.

* Por Luiz Dias

Publicidade
Publicidade