Publicidade

Davi Ramos revela desejo de sair do UFC e explica insatisfação: ‘Eu pedi para sair’

O último compromisso de Davi foi contra Arman Tsarukyan em julho de 2020, quando perdeu por decisão

Dono de um Jiu-Jitsu refinado, Davi Ramos tomou uma importante decisão na carreira: quer deixar o UFC. O carioca de 35 anos não luta pela organização norte-americana desde julho de 2020 e está insatisfeito com a situação. Ao MMA Fighting, ele comentou sobre esse atual momento e o desejo de buscar novos ares.

“Passou muito tempo e eles não me mandaram embora, então, estou pedindo para sair. Fiz tudo o que pude. Esperei, me ofereci para lutar em outras categorias e não me deram uma luta. Não sei o motivo. Vim para os Estados Unidos com meu próprio dinheiro para o caso de alguém deixar um combate. Eu podia lutar e nada aconteceu. Estou chateado com tudo isso”, comentou Davi Ramos, que seguiu relatando o seu desabafo:

“Me senti desvalorizado com tudo o que aconteceu. Conheço o atleta que sou e tudo o que conquistei. Não estou criticando o UFC, mas sempre tive esse sonho e lutei muito por isso, mantendo meu peso baixo e treinando, esperando uma luta, e até agora nada aconteceu. Já é demais. Tenho família, dois filhos, tenho uma casa para sustentar e dinheiro não cai do céu. Tenho que ganhar dinheiro e nada acontece, então eu disse aos meus empresários para pedir minha liberação, pedi ao UFC para me cortar”, concluiu o peso-leve brasileiro.

O último compromisso foi contra Arman Tsarukyan, quando perdeu por decisão unânime. Foi a segunda derrota seguida do brasileiro, que no fim de 2019 foi superado por Islam Makhachev. Sem lutar pelo UFC, o brasileiro tem se dedicado ao grappling e está confirmado no ADCC 2022. Na carreira, são dez triunfos e quatro reveses.

Para conferir mais notícias sobre Davi Ramos, clique aqui
Publicidade
Publicidade