Publicidade

Imagens mostram Jon Jones sendo preso em 2021 com direito a ‘cabeçada’ em viatura policial; assista

Quase cinco meses após prisão de Jon Jones, imagens são divulgadas e mostram ex-campeão meio-pesado do UFC dando cabeçada em viatura policial; assista

Quase cinco meses depois de ser detido pela polícia de Las Vegas (EUA) pelo caso de agressão à sua noiva, Jessie Moses, na presença das suas filhas em um hotel, as imagens da prisão de Jon Jones, inclusive com o ex-campeão meio-pesado do UFC dando uma cabeçada em uma viatura policial, foram divulgadas na última terça-feira (22) pelo “Review Journal”.

Vale ressaltar que a filmagem foi feita por uma câmera corporal acoplada em um dos policiais que efetuou a prisão e mostra Jon Jones sendo algemado, na ocasião, por uma suspeita de violência doméstica, em denúncia que foi feita por um dos funcionários do hotel onde o lutador estava hospedado com sua família.

Em um dos trechos do vídeo, é possível ver Jon Jones chorando e se dirigindo a um dos policiais, algumas vezes, como “policial nerd”. Além disso, o ex-campeão do UFC acusa os policiais de racismo e questiona: “Eu estava na minha cerimônia do Hall da Fama! Um negro não pode beber?”. Depois, o lutador chega a proferir ofensas racistas a outros policiais negros e brancos.

Por fim, o vídeo registra Jon Jones, já algemado, dizer que odeia os policiais e, logo depois, mostra o lutador dando uma forte cabeçada no capô da viatura policial, o que fez com que os policiais o levassem para o interior do carro. Por conta disso, o atleta precisou pagar US$ 750 pelo conserto da viatura.

Confira o vídeo abaixo com o momento da prisão:

Relembre o caso

Preso em Las Vegas sob acusação de violência doméstica, lesão corporal e violação de veículo, Jon Jones foi liberado no dia seguinte após pagamento de uma fiança estipulada em 8 mil dólares (cerca de R$ 47 mil). Fora da prisão, o lutador – que negou ter agredido sua noiva – precisou responder o caso na Justiça.

O site americano “TMZ” teve acesso ao boletim de ocorrência do caso. A publicação revela que o ex-campeão meio-pesado do UFC teria puxado sua noiva, Jessie Moses, pelo cabelo, mas existem indícios que mais coisas podem ter ocorrido, tendo em vista que a mulher foi encontrada pelos policiais com marcas de sangue na camisa e nos lábios, que estavam inchados. Já o dano ao veículo, também citado no boletim, foi provocado por uma cabeçada do lutador a uma viatura policial no momento em que foi detido.

A polícia foi chamada ao hotel Caesars Palace – onde Jon Jones, sua noiva e filhas estavam hospedados – na sexta-feira do dia 25 de setembro, por volta de 5h08 (horário local), sob indicação de atendimento a “perturbação doméstica” em um dos quartos envolvendo uma “mulher branca com sangramento no nariz e na boca” e um “homem negro que é lutador profissional de MMA”. Ao chegarem no local indicado, os policiais flagraram Jones andando próximo ao hotel e o abordaram.

A partir disso, o lutador teria ficado “irritado e bateu sua cabeça no capô frontal da viatura”, deixando uma deformação no veículo. Mais tarde, já na delegacia, o atleta negou ter agredido sua noiva, ameaçou processar a polícia por algemá-lo na “maior noite da sua vida” e, então, desafiou todos os policiais para uma luta, com a intenção de lutar com todos ao mesmo tempo.

Jessie Moses também foi interrogada pela polícia. A mulher revelou que estava dormindo no momento em que Jones chegou de uma festa e que ele “não estava muito feliz”. Questionada se a discussão que eles tiveram teria se tornado física, ela respondeu que “não muito física, mas um pouco”, e que o lutador teria puxado seu cabelo quando ela tentou sair do quarto.

Durante a entrevista, os policiais perceberam as marcas de sangue na camiseta da noiva de “Bones” e também nos lençóis da cama do quarto, e que Jessie estava claramente nervosa ao falar sobre Jon Jones, e preocupada sobre o momento em que o ex-campeão do UFC seria liberado da prisão. Ao também ser indagada sobre o inchaço e sangramento no lábio, a mulher afirmou que estava ressecado por conta do clima seco de Las Vegas.

Jon Jones, Jessie Moses e suas três filhas estavam em Las Vegas pelo fato do lutador ter sido homenageado pelo UFC ao ser introduzido no Hall da Fama da organização. A agressão a Moses teria acontecido horas depois da premiação – Jon Jones foi preso às 5h45 no horário local -. A noiva de Jones teria descido acompanhada de suas filhas e, junto à sua filha mais nova, aos prantos, teria pedido ao segurança do hotel para chamar a polícia após a discussão com o ex-campeão do Ultimate.

Para conferir mais notícias sobre Jon Jones, clique aqui
Publicidade
Publicidade