Publicidade

Mike Tyson surpreende ao falar sobre morte da mãe: ‘Uma das melhores coisas que me aconteceu’

Lenda do Boxe, Mike Tyson surpreende ao afirmar que morte da sua mãe contribuiu para o sucesso da sua carreira; entenda

Considerado um dos grandes nomes da história do Boxe, sendo o mais jovem lutador a ter se tornado campeão mundial na modalidade, com apenas 20 anos, Mike Tyson construiu uma carreira “meteórica” na “nobre arte” e, ao mesmo tempo, repleta de polêmicas. No entanto, o americano chamou atenção ao comentar sobre um fato relacionado à sua trajetória no esporte.

Em entrevista ao podcast “Club Shay Shay”, Mike Tyson surpreendeu e, de forma bem sincera, afirmou que a morte da sua mãe foi “uma das melhores coisas” que aconteceram para sua carreira profissional no Boxe, dando a entender que sua trajetória poderia ter um outro rumo caso sua mãe não tivesse falecido, como conta a seguir.

“Para falar a verdade, uma das melhores coisas que já me aconteceu é que minha mãe morreu… Ela teria me mimado. De jeito nenhum eu teria entrado em uma briga de rua, de jeito nenhum eu teria aprendido a me defender”, explicou.

Vale ressaltar que Mike Tyson perdeu sua mãe ainda bem jovem, aos 16 anos. Por conta disso, ele passou a ficar sob os cuidados de Cus D’Amato, seu treinador. E segundo o próprio Tyson, foi essa mudança que o levou a ser uma estrela do Boxe anos depois.

“Eu tive um grande mentor, e ele (Cus D’Amato) sempre me disse (que eu poderia ter uma ótima carreira no Boxe). Ele me fez essa afirmação”, contou Tyson, que ainda foi além, afirmando que suas vitórias dominantes no Boxe o levaram a cometer o erro de não se dedicar como deveria aos treinos.

“Apenas não treinando, não levando mais a sério… Eu estava vencendo os caras tão fácil que não precisava treinar. E esses são maus hábitos que eu acabei adquirindo. Você se torna um campeão melhor, você se torna um lutador melhor (quando perde). A vida é sobre perda. Com o passar do tempo, perdemos tudo. Perdemos o cabelo, perdemos os dentes e, eventualmente, perdemos a vida. A vida é toda sobre perdas”, finalizou.

Lapidado pelo treinador Cus D’Amato, o jovem Mike venceu suas primeiras 19 lutas profissionais por nocaute, 12 delas no primeiro round. Aos 20 anos, se tornou o – até hoje – campeão mundial peso-pesado de Boxe mais jovem da história ao derrotar Trevor Berbick. Em 1987, Tyson foi também o primeiro pugilista a ostentar simultaneamente os cinturões da WBA, WBC e IBF nos pesados, além de o primeiro a defendê-los com sucesso.

Mike Tyson e seu principal treinador, Cus D’Amato (Foto: Reprodução YouTube)
Mike Tyson e seu principal treinador, Cus D’Amato (Foto: Reprodução YouTube)

Ao longo da sua trajetória no Boxe profissional, onde foi o campeão mundial peso-pesado mais jovem da história (com 20 anos), além de o primeiro a vencer e defender cinturões simultaneamente, Mike Tyson realizou um total 58 lutas, com 50 vitórias (44 por nocaute), seis derrotas e duas sem resultado. O ex-pugilista é considerado por muitos o dono do soco mais potente do esporte e também um dos melhores pesos-pesado de todos os tempos.

Após deixar os ringues, em 2005, Mike Tyson se envolveu em uma série de polêmicas. A primeira aconteceu um ano depois, quando o ex-lutador acabou preso no Arizona (EUA). Em 2007, ele confessou posse de cocaína e direção sob influência de drogas, cumprindo três anos de condicional e 360h de serviço comunitário.

Em 2009, “Iron Mike” voltou à cena como uma nas estrelas do filme “Se Beber, Não Case“, um dos sucessos daquele ano. A partir daí, Tyson ingressou na vida artística com um show solo em Las Vegas (EUA) e uma colaboração com Spike Lee, famoso diretor de Hollywood.

Após a criação da sua fundação de caridade, em 2012, Mike Tyson começou a dar a volta por cima. O lendário boxeador criou uma produtora, teve uma série sobre sua vida exibida na FOX Sports nos EUA, publicou dois livros, etc. Em 2017, por exemplo, ele inaugurou o “Tyson Ranch”, empreendimento canábico com sede na Califórnia (EUA) e hoje sua principal atividade.

Fora da luta, Mike Tyson atualmente mora em Nevada (EUA). Ele já foi casado três vezes e tem sete filhos, além de ter perdido uma filha em 2009, aos 4 anos, em um acidente doméstico.

Por fim, em julho de 2020, após retornar aos treinos – e impressionar -, Mike Tyson pisou novamente no ringue para uma luta de exibição com Roy Jones Jr. O duelo terminou em empate, pelas regras do evento, mas Tyson apresentou a técnica e potência de sempre.

Saiba mais sobre Mike Tyson, aqui
Publicidade
Publicidade