Publicidade

Viktor Doria explica projeto da Fight Sports Club: ‘Profissionalizar a relação da academia com o atleta’

Faixa-preta e responsável pela Fighters Choice conversou com a TATAME na seletiva do ADCC; confira

Durante os dois últimos finais de semana, Balneário Camboriú e São Paulo, respectivamente, receberam as seletivas do Brasil para o ADCC 2022 – maior torneio de grappling do mundo que acontecerá nos dias 17 e 18 de setembro, em Las Vegas (EUA). Entre as equipes, o grande destaque foi a Fight Sports.

O time liderado por Roberto Cyborg, que marcou presença nos eventos ao lado de outras importantes lideranças, como Viktor Doria e Melqui Galvão, conquistou cinco das 12 vagas nas seletivas. A participação vitoriosa, vale citar, foi a primeira da Fight Sports Club – novo projeto da equipe – em grandes torneios.

“A Fight Sports Club não é apenas uma mudança na marca, mas uma mudança de conceito. Começamos o projeto de fazer da academia um clube profissional de luta, reestruturando a relação da academia com o atleta, valorizando ainda mais o papel do atleta na estrutura do time e oferecendo o suporte necessário para que ele possa participar de eventos maiores e bem remunerados, por exemplo”, explicou Viktor Doria, que continuou:

“Nas seletivas brasileiras do ADCC, conseguimos cinco vagas como time, algo que nunca havia acontecido no evento. Além disso, também houve uma total estruturação metodológica e organizacional para que todas as nossas academias espalhadas pelo mundo sejam um hub para praticantes da arte suave tanto no âmbito amador, como no profissional. Vamos mudar o Jiu-Jitsu”, disse.

O faixa-preta ainda completou sobre a iniciativa do projeto: “O resultado da Fight Sports Club mostra que o nosso movimento está sendo feito de forma correta, então continuaremos nessa pegada: investindo, trabalhando com a equipe toda e em busca de trazer mais atletas, ajudá-los a estar nos Estados Unidos, treinar com a gente. Não é algo amador, é totalmente profissional, pois assim nós enxergamos o Jiu-Jitsu”.

Por fim, Viktor Doria deixou um recado para os atletas que ainda estão em busca de uma grande oportunidade no Jiu-Jitsu. Segundo ele, a Fight Sports Club segue no olho no mercado, com o objetivo de aumentar o time que conta com os faixas-preta Fabricio Andrey, Diogo Reis, Mica Galvão, João Costa e Roosevelt Sousa, por exemplo, campeões nas seletivas do ADCC e com vagas confirmadas no evento principal.

“Você que está assistindo ou lendo, não desista dos seus sonhos, cai pra dentro, mete a cara, porque o mercado está aberto. A comunidade do Jiu-Jitsu está crescendo e, se você se aplicar, se dedicar, pode no futuro estar aqui com a gente, vencendo títulos e no ADCC”, encerrou o casca-grossa.

Saiba mais sobre a Fight Sports, aqui
Publicidade
Publicidade